terça-feira, Abril 11, 2006

Jornais angolanos criticam portugueses racistas.

«Esses saudosos do colonialismo, esses racistas dementes, têm de se habituar, de uma vez por todas, que os angolanos são senhores do seu destino», escreve em editorial um jornal angolano estatal. "

Mais aqui.

26 Comments:

Anonymous zeca said...

Sei bem, como todos sabemos, como Angola anda a ser governada há já bastantes anos.
Sei bem como aquele Povo tem tirado bastante proveito dos recursos naturais que lá existem, como seja o caso do petróleo.
Sei bem que fome e miséria são coisas que lá em Angola não acontecem.
Sei que os direitos, liberdades e garantias dos cidadãos naquele País são respeitados.
Sei que a Vida Humana ali é respeitada.
Sei que actualmente em Angola estão a viver e a chegar pessoas e instituições que apenas pretendem desenvolver Angola e ajudar o Povo Angolano.
Não pretendem sacar nada de Angola, apenas ajudar Angola.
Tudo quanto ganharem vão lá investir.
Não vão mandar nada para fora de Angola.
Sabemos todos que Angola é um País onde a Democracia brilha resplendorosamente, até há eleições frequentes para se legitimar o poder de quem manda.
Sabemos que a oposição existe, há liberdade de imprensa, e todos são livres de emitir as suas opiniões que, como tudo está bem, só podem ser no sentido de dizer que tudo corre pelo melhor.
Quem não disser isto, é porque possui uma mente de colonialista.

terça-feira, Abril 11, 2006  
Anonymous Toupeira said...

José agradece, ele e a família e todos os que lhe lambem as gónadas, o PM de sítio foi com empresários que logo se arrependerão se não pagarem a taxa de corrupção.
Vale a pena investir em Angola, que o digam os que pediram arresto de um avião, ao que parece alguém se borrou com as ameaças quando devia decidir, dinheiro nem vê-lo.
Perguntem ao sr Dias loureiro se ele não sabe o que é trabalhar para o preto, por exemplo.

terça-feira, Abril 11, 2006  
Anonymous Anónimo said...

Os angolanos continuam a dizer, como no tempo colonial, que Angola é o melhor país do Mundo, bastando ultrapassar pequenos contratempos conjunturais para revelar toda a sua grandeza. Mas que grandeza é esta? Têm diamantes e petróleo? E isso faz grande uma nção? Desde que se viram livres dos opressores coloniais, a esperança de vida dos Angolanos desceu mais de 20 anos. Neste momento devem ter a esperança de vida mais baixa do Mundo. Mais de 15% da populaçao foi assassinada directa ou indirectamente. Não há lei e a corrupção atinge os níveis mais elevados do Mundo. Vivem miseravelmente, no que resta de cidades contruídas na época colonial, às quais nenhum melhoramente foi introduzido desde essa altura. Tudo é pior do que era no período colonial. Até sob o ponto de vista das liberdades individuais, a situação era muitíssimo melhor no tempo colonial do que o tem side desde a descolonização. A inferioridade dos angolanos mostra-se até mesmo quando não sabem fazer outra coisa senão culpar os Portugueses de tudo o que há de mal em Angola. Parece que em 1974 Angola não era a provícia com maior qualidade de vida do país todo e que os angolanos não tiveram nenhuma responsabilidade na sua destruição! Que raio de povo é que continua a culpar os portugueses por todo o mal que por lá há? Parecem os sportinguistas, que depois de perderem com o Porto, a única coisa que sabem fazer é dizer mal do Benfica! Provem que são gente e deixem de atirar a culpa para cima de quem não precisa de vocês para nada! Se Angola desaparecer de um dia para o outro, o único que nos faz falta é o Mantorras! Já agora: levem daqui os corruptos dos vossos políticos, dos seus filhos e famílias, que nao fazem cá falta nenhuma e andam para aqui a esturrar o dinheiro que vos têm roubado enquanto vocês andam preocupados com o colonialismo dos portugueses!

terça-feira, Abril 11, 2006  
Anonymous Anónimo said...

1º - perante um cenário, não de cooperação, mas de negócios mutuamente vantajosos para empresários portugueses e angolanos, eis que surge este artigo incendiário;
2º - de certeza uma encomenda de concorrentes das empresas/sectores portugueses que estudam os tais projectos privados;
3º - em Portugal sempre conheci portgueses que lutaram contra a ditadura e contra a guerra colonial, contra o colonialismo e, por isso, pagaram com anos de prisão;
4º - também conheci cidadãos portugueses, à época, que defendiam o regime colonial, as suas vantagens e colaboravam com as autoridades portugueses, possivelmente convencidos da sua verdade;
5º - Portugal, com as suas dificuldades, continua a ser um destino para aimigração angolana, porque falamos a mesma língua, partilhámos símbolos, embora impostos por um dos lados;
6º - o racismo é um fenómeno demasiado complexo para ser tratado num só artigo e de forma tão simples;
7º - além da finalidade imediata de prejudicar o ambiente criado pela visita do 1º ministro a Angola, não é de bom tom alimentar desavenças próximo do mundial de futebol onde as seleções de ambos os países se vão defrontar;
8º - os povos de ambos os países saberão distinguir os canalhas incendiários e racistas dos que sempre se esforçaram pelo bom e franco entendimento, sem novas explorações, sem novos colonialismos;
9º - a paz demora anos a construir, os desentendimentos e os conflitos podem começar com simples artigos de jornais, inoportunos, puras encomendas.

terça-feira, Abril 11, 2006  
Anonymous silva said...

Meus amigos admitam que ao longo de anos os Angolanos foram escravos de muitos Portugueses que os sugavam até ao tutano a troco de pouco mais que um prato de farinha e água e muita porrada. Admitam que esses Portugueses que viviam da força dos braços dos Angolanos foram aqueles que chegaram a Portugal com uma mão à frente e outra atrás e exigiram empregos, casa e tudo mais com uma hipocrisia de todo o tamanho. Esses ?Senhores? como exigiam ser tratados pelos ?escravos?, na sua grande maioria não investiram ou mandaram as suas poupanças para Portugal porque não queriam saber o seu país para nada e depois quando foram escorraçados vieram escravizar os compatriotas pobres e burros. Pior ainda os nossos governantes receberam-nos de braços abertos dando-lhes aquilo que pediam. Por muito que nos custe ouvir a verdade este comentário que saiu na imprensa Angolana e a pura verdade, injusto é pagarmos todos pelos males que alguns fizeram. É por saberem das injustiças que foram praticadas nas Ex-colónias os sucessivos governos portugueses foram injectando milhões nas mesmas, tentando com isso sarar as feridas feitas por chicotes e afins. Meus amigos, quem não se sente não é filho de boa gente.
Também penso que não devemos criticar os governantes Angolanos pois cá no nosso Portugal eles não são assim tão diferentes, pois não?
As feridas ainda estão abertas.

terça-feira, Abril 11, 2006  
Anonymous josé said...

E falam eles em democracia... como se fossem grandes democratas!
Eu nasci em Angola e sei que quem governa este País é uma "élite" minoritária que ocupou o "poleiro" em 1975 e desde aí nunca permitiu que os representantes da maioria do povo assumisse os destinos do País...
Se esta "Troika de fundamentalistas de mentalidade comunista" é assim mesmo depois da "Guerra Fria" com o fim do "apoio dos Russos e Cubanos",imaginem só o que seria aquilo se o muro de Berlim ainda existisse!

terça-feira, Abril 11, 2006  
Anonymous tiago said...

Porque será que estão diariamente dezenas e dezenas de angolanos na praça do Rossio durante a tarde??
Não se faz nada?? Não gostam de trabalhar??
São calões?? Estou farto de trabalhar para essa gente hipócrita e desonesta...

terça-feira, Abril 11, 2006  
Anonymous fernando said...

O problema, vai ser quando o povo de Angola cansado de morrer de fome e de doenças, de viver na miséria e ver uma elite de "Pretos", que me desculpem os negros, açambarcarem as riquezas desse povo e passearem-se pelas ruas da Lua em grandes carros e a viverem no luxo a passarem grandes férias no Brasil onde inclusivé vão aos médicos, quando esse povo acordar, esses sujeitos terão o mesmo fim do Amin, do Bokassa e do Mobutu.
Depois veremos quem eram os racistas, os colonialistas que vos deixaram tanta coisa para voces destruirem.
O Povo de Angola agoniza enquanto as elites bebem Moet, comem caviar russo, bacalhau e azeite Portugês,acompanhado de Esporão, com talheres de prata, vestem fatos italianos, e as "madames" vestem de Dior ou Channel.
Tenham vergonha!!!!!!
E ainda tivemos um parvo de um 1. ministro que perdoou a dívida de Angola.
E Depois somos racistas e colonialistas.

terça-feira, Abril 11, 2006  
Anonymous armindo said...

Decididamente os "media" angolanos foram muito mais inteligentes que alguns tablóides portugueses e, mesmo perante o desplante de alguns plumitivos, acabaram por ser eufemísticos na forma como deram a entender que conheciam bem alguns pecados da democarcia portuguesa, só que não os utilizam porque são males dos portugueses, não dos angolanos: uma coisa que nós não soubemos fazer.
Lições destas deveriam chegar para que os alegados jornalistas portugueses enfiassem o barrete, mas eriam de ser inteligentes, mas não são.
Assim, com telhados de vidro do nosso tamanho não podemos meter-nos com ninguém, nem com os canadianos...
Dignidade, meus senhores!

terça-feira, Abril 11, 2006  
Anonymous martins said...

Que eu saiba nenhum português colocou em causa o destino de angola. O que está em causa é o comportamento de alguns angolanos em Portugal, que voluntariamente não pretendem a integração, mas impor completamente sua cultura e capriços.Comportamento agressivo gera comportamento agressivo. Muito paciente é o povo português!

terça-feira, Abril 11, 2006  
Anonymous Anónimo said...

Cada um come do que gosta.Se o jornalista angolano gosta de merda é lá com ele... basta ver a confiança que os chineses têm neles até os trabalhadores trouxeram com eles.Estes angolanos com espertezas destas vão mesmo longe...

terça-feira, Abril 11, 2006  
Anonymous Anónimo said...

Very cool design! Useful information. Go on! »

sábado, Março 17, 2007  
Anonymous Anónimo said...

Até acredito que foram usados por muitos dos portugueses que aí viveram, só lamento é que depois da saída deles, continuem pior do que antes, e a ser usados por todos inclusivé pelo presidente que em vez de vos defender ainda vos afunfa mais, e a fome e miséria que hoje passam deve-se a quem?
Onde estão os direitos humanos, a liberdade, o ensino, a dignidade o direito a terem de comer num país que alguns dizem ser fertil, a habitação, a higiene, a saúde, é com políticos desses que estão melhor ou no tempo dos portuguesitos ainda será que havia alguma dignidade, porque não acredito k fosse assim tudo tão mau?
Pelo menos uma coisa havia comida, é que casa sem comida, e alguns trocos, pelo menos a miséria não parecia tão grande.

segunda-feira, Agosto 25, 2008  
Blogger cia said...

para quem critico angola vai para o caralho. vcs queriam ficar na terra que nao vos pertenciam alguem vos fez isto a 500 anos atras vcs vieram tirar o nosso socego quem vos fez isto se nos passamos mal é com o nosso povo vcs inda nao notaram que tudo que vcs passaram é´uma merda ja a inglaterra a frança vcs tambem nao sao nada e ainda querem criticar vao maze bater ponheta.

terça-feira, Setembro 23, 2008  
Blogger cia said...

onde vcs colonizaram e´tudo uma merda como vcs ja nao. ya

terça-feira, Setembro 23, 2008  
Blogger cia said...

o vosso povo nuca sofreu por isso vcs pensam que é´tudo mar de rosas

terça-feira, Setembro 23, 2008  
Blogger cia said...

chau sua putas de merda

terça-feira, Setembro 23, 2008  
Anonymous eduardo homero saraiva ambrósio said...

A PÁTRIA

Uma Pátria não é uma abstracção. É a estátua viva de mil realidades autênticas.nasce da solidariedade de interesses, do parentesco espiritual das almas, das lágrimas derramadas em comum, do esforço exercido ombro a ombro, da expressão do pensamento numa só língua, dos passos andados no mesmo caminho histórico, das esperanças orientadas para o mesmo destino colectivo, das preces rezadas nas mesmas igrejas, dos combates travados sob a mesma bandeira, dos êxitos festejados com a mesma alegria, da cultura recebida nas mesmas escolas, dos meninos nascidos nas mesmas maternidades e dos mortos sepultados nos mesmos cemitérios.
Assim nasceu a Pátria Portuguesa, por obra e graça dos cavaleiros de indomável investida que disseram ao mouro: "até aqui chama-se Europa"; e ao castelhano;"Aqui já é Portugal".
Assim cresceu, galopando sobre as ondas do Atlântico, pela vontade teimosa dos moços pilotos do Príncipe Perfeito e do Rei Venturoso, que levaram a todos os recantos da terra o nome de Portugal e o prestígio da Civilização Cristã.
Assim nasceu sob a bênção da cruz azul dos pendões de Ourique, e se afirmou na meia hora de ouro de Aljubarrota, e cresceu na formidável aventura do mar.
Surgiu nos píncaros do Hermínio, emancipou-se no castelo de Numadona e irradiou para as quatro pétalas do horizonte, num belo e temerário sonho, que abriu à Europa a portas do mundo inteiro.
E de conquista em conquista, de batalha em batalha, de descoberta em descoberta, de século em século, no velho e no novo mundo, em terra e no mar, legado de pais a filhos, transmitido de geração em geração, mais cresce e reboa, e alastra este clamor imperativo da pátria Lusitana, arfando em milhões de peitos, estremecendo em milhões de almas, palpitando em milhões de vidas, unido ao fragor das batalhas, fundido na voz augusta do mar, sorrindo na família, impondo-se no município, dominando na nação, manifestando-se na arte, cantado com os poetas, combatendo com os heróis, rezando com os santos, rugindo contra contra os inimigos, sofrendo as angustias da dor ou entoando hinos de glória, mais cresce, e reboa, e alastra este clamor imperativo da Grei, esta alma cheia de almas que se chama Portugal.
Alma que vivem todas as almas Lusíadas! Pátria em que sorriem oito séculos de história! Clamor em que falam as glórias do passado, fremem as ânsias do presente e estremecem os sonhos do futuro!
Palavra clara, bela , dinâmica, prolongada em frémitos de grandeza, projectada sobre o futuro numa estranha ressonância marítima: PORTUGAL!
Nome gritado pela voz dos nossos mortos, em cada pedra de fortaleza, em cada muro de herdade, em cada lage de sepultura, em cada brasa do lar, em cada uma das pegadas que os portugueses deixaram por toda a redondeza da terra: PORTUGAL!
Também a nação Multirracial e Pluricontinental dos portugueses não era uma utopia, como agora lhe chamam alguns, para se desculparem do medo e da cobardia.
O sonho multirracial dos portugueses está concretizado no Brasil. E para nos impedir de o realizar na África que foi nossa, não chegou a hostilidade conjugada do Oriente e do Ocidente, foi também indispensável a vil tarefa de alguns traidores portugueses.
Saímos do Continente Africano pela insídia de uma das mais infames traições de toda a história. Mas não houve no Ocidente quem lograsse substituir-nos. Ao nosso ideal de nação multirracial sucede a opressão do mais cruel imperialismo do nosso tempo. Os povos que durante cinco séculos, viveram sob protecção da nossa Bandeira, não pareceram muito satisfeitos com a substituição dos portugueses, pelos russos e cubanos! Continuam a içar a Bandeira verde-rubra, desafiando as represálias dos então Agostinho Neto e Samora Machel.

EDUARDO AMBRÓSIO

quarta-feira, Outubro 15, 2008  
Anonymous Anónimo said...

desculpa senhor!!!!

tenho pena desta terra,tenho pena deste povo.tenho pena de todos mas nao de alguns... tenho pena mas nao de ter nascido nesta grandiosa terra conhecida por angola onde comunistas do...fazem o que podem para seu proveito e culpam terceiros pela desgracas desta bendita terra... DESCULPA SENHOR,mas este povo nao abandonou a sua palavra mas sim, aqueles a quem que este povo confiou, para os governar!!!!

sábado, Novembro 22, 2008  
Anonymous Anónimo said...

Exmos Senhores
Bom dia

Penso que já será tempo de alguem começar a questionar profundamente quem é,? como, ?onde,?verdade,? mentira? sobre as verdadeira dimensão de gente que apenas vem fazer dos Angolanos burros, com falsas promessas de investimentos que todos sabemos que não se concretizam na prática, mas serve apenas e só para
tentar angariar algum prestigio junto de alguem com boa fé, e possivelmente com algum prestigio no ramo empresarial em Angola, possa vir a dara a mão de animo leve a pessoas cujo posicionamento é apenas de fazer dinheiro rápido em nome de terceiros, e sair de Angola com os boldos cheios sem pagar os devidos impostos de mais valias ao estado Angolano. Este individuo em causa viaja frequentemente para Luanda com visto "Turistico" multiplos, pois o que diz possuir em Angola está tudo em nome de terceiros (Exemplo :Restaurante Bordão na Ilha de Luanda)

Todos sabemos que partem quase diariamente de Portugal, pseudo empresários, cujo bom nome na terra Lusa deixa muito a desejar, como por exemplo dívidas e mau nome bancário.
Esta empresa por exemplo, sediada em Anadia Portugal, é apenas um barracão com duas funcionárias e fala em "Grupo Moncartel"??
Este senhor deve (assumiu a divida em nome individual ) a uma empresa do ramo transitario em Portugal, cujo sósio Gerente desta empresa é cidadão Angolano.
A divida remonta a + de €uros 103.000,00. (existe essa declaração de divida assinada presencialmente num notário em Portugal).
Esta divida encontra-se ainda por liquidar a essa empresa, cujo devedor não cumpre nem cumpriu até hoje.
Esta empresa colocou através dos seus distintos advogados em Angola, um processo crime e cível a este cidadão estrangeiro em Angola.
Fala este individuo em milhões ??? Quem o ouve falar a este individuio ele é dono de Luanda.

Este individuo envia para Angola contentores com productos do ramos alimentar, para empresas sediadas por exemplo em Luanda, pergunto?
Como são feitos estes pagamentos a Portugal ?? Transferencias bancárias transparentes do valor real da dívida??
Será que a frequencia que vai a Angola com visto de turista 4/5 vezes ao ano ou mais é para se instalar ao sol do Mussulo?? Ou será para trazer o dinheiro ganho com a venda destes productos??

Penso caros amigos, que o jornalismo sério de investigação deveria como dito acima começar a indagar os tais investimentos tão propalados, mas que muitos deles como sabemos servirá só e apenas , para usufruir de alguns milhões do ANIP e bancos em Angola, que quando acordarem , não existe empresas nem os seus ditos proprietarios, pois estes (estrangeiros )já estarão bem longe com alguns milhoes no bolso.
Vamos para bem da economia de Angola, desmascarar os falsos empresários estrangeiros e acarinhar e apoiar os verdadeiros empresarios cujo bom nome e investimentos quer em bens quer pessoais tanto têm dado a Angola, estão de corpo e alma.

Não seria vantajoso para Angola, quando dos pedidos de vistos os consulados solicitarem por exemplo registo criminal do pais de origem do cidadão?
Angola tem que saber através dos seus consulados, nomeadamente aqueles por quem passam mais pedidos de vistos de entrada em territorio Angolano, saber o que é que realmente a pessoa lá vai fazer e com provas dadas, a mesma pessoa por exemplo vai a Angola 4 /5 / 6 vezes e mais ao ano?TURISMO ?$$$$$$$?
Meus amigos vamos abrir os olhos de uma vez por todas!!

NOTICIA:
Grupo Moncartel vai construir fábrica de reciclar lixo (Onde é que ela está instalada)? Corresponde ao indicado na propaganda?
Estão as duas mil pessoas empregadas nesta fábrica? Quem é o propriétario??

Luanda, 09/07 – Duas fábricas de reciclagem de garrafas de plástico e vidro, papel e cartões velhos, serão construídas no próximo ano nos municípios de Viana e Lobito (Luanda e Benguela) pelo grupo empresarial português Moncartel.
De acordo com o presidente do grupo, António Baptista, em declarações à Angop no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, o projecto, orçado em 15 milhões de dólares americanos, vai empregar directamente duas mil pessoas.
Os materiais reciclados poderão ser utilizados na construção civil ou exportados para outros países, disse, citando o caso dos vidros.
Aquele empresário apontou as várias vantagens que trarão não só para a sua empresa como para o país, apontando o caso de Angola se tornar exportador de tais produtos, diminuir o lixo nas cidades, assim como criar postos de trabalho indirecto para a camada social mais baixa, que poderá comercializar os materiais a reciclar.
Por outro lado, António Baptista anunciou, para dentro de trinta dias, o inicio da construção da construção de um restaurante de primeira classe na cidade de Luanda, com capacidade de atendimento para 150 pessoas, cujo orçamento da obra está avaliado em cerca de um milhão quinhentos dólares americanos.
O grupo tem a sua sede em Nova Iorque, e trabalha há seis anos em Angola. O mesmo está vocacionado a actuar na área de hotelaria, fabrico de materiais de construção civil e no sector da alimentação.
A Moncatel opera em 13 países da África América e Europa. ( Provas disso ??)Empresa sediada nesses 13 países ? (mentira)
Sede em New York (Onde ) Morada ?? Contactos ?? Legalizada ??Transações comerciais ?? de e para Onde?
Filial na Argentina ?? (One) Morada ?? Contactos ?? Legalizada??

Moncartel em Angola ?? (Sede social??) Contactos ?? Legalizada?? Como??

Telemovel em Angola: 925 182 641 (por norma sempre desligado) Morada oficial em Luanda ?? Onde???



Precisa-se Comercial para Angola _ Ramo Alimentar
Zona: Portugal / Aveiro Empresa: Moncartel
Categoria Publicidade / Marketing Tipo: Tempo Inteiro
Referencia # 543604 Data: 31-7-2008

Anuncio:

Grupo Moncartel- Comércio de produtos Alimentares, Lda

localizado em Anadia

Procura comercial (M/F) com experiencia no ramo Alimentar para Angola.

Prente-se pessoa dinâmica, responsavel e com experiencia comercial, preferencialmente no ramo alimentar.


Oferece-se: Ordenado base + comissões e outras a combinar.

Se corresponde ao pretendido, envie o seu curriculo com fotografia actualizada para:

dep.qualidade@moncartel.com ( Deptº de Qualidade? Sem ser empresa certificada?) muito estranho mesmo)

ou marque entrevista pelo numero 918554371


Bem hajam

Melhores cumprimentos

Angolano

domingo, Novembro 30, 2008  
Anonymous Anónimo said...

PELO QUE ME APERCEBO ANDA AQUI BRAZUCA METENDO VENENO NO COLONIALISMO, NA ESCRAVATURA, SEMPRE A RELEMBRAR E A MARTELAR NO MESMO.O FASCISMO JÁ TERMINOU HÁ 34 ANOS SALAZAR JÁ FOI ENTERRADO E JUNTAMENTE COM ELE O COLONIALISMO E A DITADURA, QUANDO PORTUGAL FICOU LIVRE DA DITADURA FASCISTA QUASE DE IMEDIATO ENTREGOU ANGOLA AOS SEUS LEGITIMOS DONOS QUE SÃO OS ANGOLANOS, PORTANTO VIVA ANGOLA INDEPENDENTE, VIVAM OS NEGROS OS BRANCOS OS AMARELOS E A RAÇA VERMELHA, OU SEJA VIVA A RAÇA HUMANA DE TODAS AS CORES E CREDOS...AOS BRAZUCAS RELEMBRO NÃO ATAQUEM NOS BASTIDORES POIS VOU AVIVAR-LHES A MEMÓRIA, LEMBRAM-SE DOS "SEM TERRA" (maioria raça vermelha)E UMA COISA QUE EU ACHO MUITO ENGRAÇADA SEM GRAÇA NENHUMA, OS BRAZUCAS MOSTRAM BONITAS NOVELAS PARA EMBEBEDAREM OS ANGOLANOS SÓ COM O BRASIL DO BOM,MAS SE TÊM AS BOLAS NO SITIO MOSTREM AOS ANGOLANOS A NOVELA " A ESCRAVA ISAURA" MOSTREM VÁ LÁ NO TEMPO DOS CORONEIS DO BRASIL....VÁ LÁ MOSTREM SE OS TÊM NO SÍTIO.

terça-feira, Fevereiro 17, 2009  
Anonymous Anónimo said...

estes senhores deviam mesmo ser investigado tambem a nivel nacional e nao so em angola...e acreditem que muito mais do que se diz relativamente a empresas e empresários há para descobrir...

entao a historia do grupo moncartel está interessante...e este governo n ve nada???

país de bananas!!

domingo, Fevereiro 22, 2009  
Anonymous Anónimo said...

So quero deixar um aparte ai pro sr. Silva, com opinioes de quem vive à sombra do sistema e glutão da idiotice que tem na tolinha e que o sr, que diz que o branco explorou o preto noutros tempos se esquece de dizer que esses brancos hoje os tais que realmente roubaram os pretos são hoje a classe que determina os destinos do belo pais em que vive, faça uma pequena lavagem a sua estupides natural e esteja calado, pois pelo que depreendi da sua pseudo critica come como se soi dizer merda que os outros lhe metem no prato.

sexta-feira, Maio 22, 2009  
Anonymous Anónimo said...

esses tugas já não aprendem mesmo...

quinta-feira, Março 11, 2010  
Anonymous Anónimo said...

e triste ver pessoas com essas expresoes de angolano (pretos) outros dizem tugas, enfim tenham vergonha todos voces e trabalhem, os que dizem pretos estao sempre na terra dos pretos e os que dizem tugas tambem estao sempre na terra doa tugas. tenham vergonha e trabalhem

domingo, Setembro 26, 2010  
Anonymous Anónimo said...

e triste ver pessoas com essas expresoes de angolano (pretos) outros dizem tugas, enfim tenham vergonha todos voces e trabalhem, os que dizem pretos estao sempre na terra dos pretos e os que dizem tugas tambem estao sempre na terra doa tugas. tenham vergonha e trabalhem

domingo, Setembro 26, 2010  

Enviar um comentário

<< Home

Divulgue o seu blog!